"Diamante"

(Os autênticos amores são como diamantes,
Como jóias raras que nos impelem para a luz do que sentimos,
Dos batimentos ofegantes de uma paixão que se declara… em anseios...).
Tu és o meu diamante! A força que me leva adiante,
Na história que enlaço na tua, na verdade que te ofereço,
Sempre que osculo os teus lábios em mélicos beijos,
Em rasgados temores que dissipei ao amar-te - como te amo.
És o diamante puro de um abraço que nos une no negro da noite,
Iluminando os nossos vultos, os nossos corpos desnudos,
Entregues ao que temos no nosso âmago, no nosso segredo.
Os verdadeiros amores… são como os diamantes que detemos nas nossas mãos,
Cravados a uma fantasia que se viu acontecer,
A um pedido que fizemos - esperando que o destino…
Se recordasse de nós.
Tudo o que é raro tem o seu valor, tem um tempo para ser vivido,
Eu vivo o meu, nos teus braços…

(Diamante dos meus olhos...)


Comentários

  1. Como admiro o escritor fabuloso que é!

    Abraço
    Luisa

    ResponderEliminar

Enviar um comentário