"Torna-me teu!"

Toma-me teu!
Faz dos meus lábios os teus,
Do meu corpo o vicio e...
De mim o teu futuro.
Faz do meu peito o teu refúgio,
O abrigo das noites escuras,
Faz-me ser teu. Teu... Apenas teu.
Corta-me o ar em promessas,
Em juras de ficar,
Para além de nós,
Para lá da morte.
Torna-me teu!
Sem medos nem barreiras,
Nem fronteiras que separem,
Tudo o que somos.
Tudo o que sentimos.
Tudo o que damos.
Torna-me teu...
E nada mais importa, 
Nada mais conta, 
Quando contamos, apenas, nós,
E toda uma eternidade...
Que conhecemos: na palma das nossas mãos.



Comentários