"Verdade"

Ver-te ir... foi deixar ir contigo o meu coração,
Naquela partida que não consigo esquecer,
Quando embarcaste e saíste do meu abraço,
Deixando no meu peito o vazio (de não te ter: no meu corpo).
A saudade, hoje... apodera-se de mim, o meu ser pede pelo teu,
Num amor que construímos em verdades tão nossas,
Em promessas de vivermos a eternidade 
(aquela que tão bem sabemos... conhecer).
Ver-te ir... foi morrer por dento (pedindo para voltares),
Para largarmos os destinos que vivemos, 
Para esquecermos todo o resto - e saborearmos a liberdade...
Juntos!
Ver-te partir do meu abraço... foi abraçar o mundo e nada sentir,
Foi ir, com as lágrimas nos meus olhos,
Com a certeza que és tu quem eu amo,
Hoje e Sempre.
Imortalmente!
Com toda a minha verdade.


Comentários

  1. Que texto lindo!
    É tão difícil deixar alguém de quem gostamos ir...Dói tanto, parece que sufocamos por dentro. O fim é amargo. Mas tento sempre pensar que se não deu certo, é porque há algo melhor à minha espera.
    Parabéns, continua com a bela escrita :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Lindo poema André, o sentimento presente em cada palavra que escreves é tão profundo e verdadeiro.
    Desejo-te muita força para continuares a escrever.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário