Vamos ser livres, um no outro?

Não digas nada… apenas olha-me,
Sente o amor que tenho em mim,
O desejo que me corre nas veias,
Sempre que me incendeias,
Na paixão que me devora: o coração.
Não digas nada… apenas… dá-me a mão,
Arrisca viver a meu lado,
Aproveitar cada minuto num beijo roubado.

Vamos ser livres, um no outro?

Não digas nada… apenas beija-me!
Devora o meu corpo em proveito do teu,
Lança-nos em verdades,
Em sonhos reais que agarramos
(com as duas mãos – para não escaparem).
Não digas nada… apenas vamos amar-nos,
Sem barreiras nem medos,
Sem mentiras nem segredos.
Vamos ser um do outro – inteiramente.
E…
Apenas te peço que não digas nada,
Que não prometas nada,
Que não peças nada!
Sente apenas o meu beijo,
Vamos viver este desejo,
Fazendo do nosso amor… eternidade.



Comentários

  1. André, está irreal. .. você é um fenómeno!

    Fique bem.
    Abraço
    Luísa

    ResponderEliminar

Enviar um comentário