"Molda-te no meu abraço"

Molda-te no meu abraço,
Fica para além das horas... no meu corpo,
Habitando cada recanto do meu coração,
Cada sonho que partilho, contigo.
Perde-te no meu olhar e desvenda...
Cada segredo que só a ti sei contar,
Cada memória que coleccionamos em sorrisos,
Nas noites em que adormeces no meu peito,
Contando cada estrela que se ergue...
Ao nosso sonhar.
Envolve-te no calor da minha pele,
Marca-me em beijos e abraços,
Enrosca-te no desejo que não consigo negar,
No prazer de te poder tocar,
Fazendo de ti... parte do meu ser.
Ouve-me no silêncio das minhas palavras,
No batimento deste meu peito pujante,
Na chama que nos torna amantes,
Muito mais que simples metades.
Sê a minha complementaridade,
Por mais que o tempo passe,
Por mais que a saudade se enlace,
Me trespasse.
Te embarace.
Molda-te apenas ao meu corpo.
Eu, eu moldo-me para sempre...
Em ti.



Não se esqueça de deixar o seu voto no poema "Não quero ser quem não sou!"
A sua ajuda é necessária. 
Para votar, apenas basta clicar no link que se encontra na barra lateral direita do meu blogue.
Muito mas muito obrigado. :)

Comentários

Enviar um comentário