"Esquecimento"

O destino que me leve... que me revolte o corpo,
Morto pelo cansaço e faminto de sentimento.
Que me rasgue, que trespasse o meu peito em lâminas,
Em ardentes desejos, insanos beijos.
Loucos segredos...

O destino que faça o que quiser de mim...
Que me leve para um lugar em que não estive,
Que deturpe o meu olhar em negros presságios,
Em desditas promessas - esquecidas no tempo.
Eu irei...
Seguirei o rumo que o sonho me leva,
No erro de ser humano (na imperfeição do meu corpo).
O destino que me leve... que dissipe todo o meu querer,
Que me jogue ao fogo, que me faça arder em labaredas
Em oceanos imensos - que tantos desconhecem.
Eu irei no destino... sem temor e sem medo,
Amando quem amo e vivendo tal amor,
No melhor e no pior - como a certeza que amo.

Então...
Rasguem-me a pele e arranquem-me o coração,
Façam da minha carne esquecimento,
Das minhas palavras firmamento. Que eu...
CONTINUAREI A AMAR QUEM AMO!



Comentários

Enviar um comentário