"Silêncio"

Não quero ser o Silêncio...
O calar da minha própria voz.
A agonia do medo de falhar.
Do erro em que possa cair.
Não quero ser o silêncio... 
Em que morro - na saudade.

Não quero!
Ser a promessa rasgada.
A mão cheia de nada.
A vida calada.
Não quero ser... o silêncio.

O silêncio que me atormenta,
O escuro em que ele se alimenta.
Não quero ser...
Não quero estar - sozinho.

Não quero ser o silêncio...
Aquele que me consome e me engole,
No que não digo ser meu,
No que não tenho em mim
(encerrado no meu peito).

E...
Se tiver de ser refeito,
Que seja feito de tudo menos de silêncio,
Que seja o começo e não o fim,
Que seja doce... como o aroma de jasmim.

Não quero ser o silêncio...
Apenas quero ser o som voraz,
Do teu peito apaixonado,
Do teu olhar iluminado,
Ao me amares.... como eu te amo.


Comentários

  1. Este seu silêncio, é um grito dado há janela do sentimento!

    Boa semana.
    Abraço

    ResponderEliminar

Enviar um comentário