"Introspeção"

Existem sentimentos que não podem ser falados...
Contados a um presente ausente, a uma vida dormente,
A um oceano de gente - que não sabe o que é amar.
Existem cumplicidades que se ganham com o tempo,
Com aquele que faz esperar, desesperar,
Pedir para ficar. Ou somente...
Partir.

A vida é mesmo assim...
Ama-se no tempo certo, no momento exacto,
Em que passamos a ser bem mais que nós,
Bem mais que os homens.
Em que passamos a ser... coração.

Então...
Entramos num turbilhão de sentidos,
Somos destemidos, somos desmedidos,
Damos tudo o que temos, amamos com o tanto que  nos pertence,
E depois...
Embarcamos num oceano de sonhos.

Erguemos a nossa força, acreditamos na utopia,
Alcançamos a fantasia e adormecemos...
Na certeza de que somos completos.

É neste amor que me dou,
Que sou teu... sem medos nem barreiras,
Nem fronteiras que me prendem os passos.
Neste amor vivo, em que vivo intensamente.
Ardentemente. Loucamente.

É apenas este amor e amar-te assim,
Que rompe com tudo o que tenha fim,
E que me faz amar o teu ser... eternamente.

















Comentários