"Fica em mim..."

Fica em mim... neste meu peito que se envolve no amor que sinto,
Na saudade que me corre pelo corpo, nas veias que gritam o teu nome,
Nestas desertas ruas, nestes silêncios que me revoltam, nas memórias que assolam...
As minhas mãos que procuram as tuas - nas imagens que me fazem sorrir.
Fica em mim... no rasgar do medo que deixo ficar num passado em que nada era,
Nas lágrimas que me escorriam pelo rosto - pensando ser o que nunca fui,
Pensando nada ter... e ver o futuro como uma utopia que jamais alcançaria,
Que jamais viveria - caindo nas tormentas da solidão.

Fica em mim... no meu âmago que se revolta no toque da nossa pele,
Nos olhares profundos, imunes ao inferno que fica para além de nós,
Num mundo que cai sobre quem diz amar sem o sentir, de quem não sabe lutar
(dissipando-se no esquecimento de tudo o que foram - não sendo).
Fica em mim... na eternidade que descobrimentos juntos, nos nossos sonhos mais profundos,
Naqueles em que nos demos, em que fomos tudo o que desconhecíamos,
Antes de descobrirmos que amar... é amarmo-nos muito para além do que se vê,
Para além do que se toca - quando não se consegue tocar na alma de quem amamos.

Fica em mim... e o resto de tão pouco importa, e a saudade de tão pouco assola,
Quem se ama para além da distância de um beijo, para além das promessas de abraço.
Fica em mim como eu fico em ti... 
Ficaremos os dois - um no outro - Imortalmente.


Comentários

  1. Poema lindo como sempre!

    e muitos parabéns pelo seu livro

    Que o seu sucesso seja majestoso, pois merece-o.

    Abraço
    Luisa

    ResponderEliminar

Enviar um comentário