"Não venhas tarde..."

Não venhas tarde... o meu corpo arrefece,
Nesta cama em que me deito, 
Nos sonhos em que te sonho
(ao amar-te de forma ardente, ao amar-te... simplesmente).
Não venhas tarde... a minha alma grita pela tua,
Na nudez do meu corpo gelado,
Entregue à saudade que tenho do teu cheiro,
Do teu sabor, do teu abraço.

Não venhas tarde... entra e deita-te a meu lado,
Tenho o meu peito acelerado,
Naquele sentimento ousado -  que me ouso sempre que te amo.
Não venhas tarde... quebra o segundo,
Os minutos em que peço por ti...
Nos gritos mudos da minha insanidade
(daquela verdade - que vivo contigo).

Não venhas tarde... por mais que o momento demore,
Por mais que te arrastes e que eu me arraste,
Nestas tempestades e chuvas de Inverno.
Não venhas tarde... envolve-te neste meu sentimento,
Terno....

Não venhas tarde... e não olhes para trás.
Faz de mim o teu presente - Ardente. Veemente.
Não venhas tarde... porque tarde é sempre tarde demais,
E temos tanto por viver,
E temos tanto para ser,
Eternamente... Eternos.



Comentários

  1. Que lindo não há palavras...

    Boa noite!
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado pelas palavras e pelo apoio.

      Um abraço e felicidades :)

      Eliminar

Enviar um comentário