"Amar-me ao Amar-te"

Amo-te em tudo o que sinto... ao sentir-te em mim,
Nas palavras que te escrevo – nos sonhos que contigo partilho
(nas noites em que somos um: um só coração).
Amo-te como quem ama o mundo,
Querendo condensar tudo no nosso abraço,
Em qualquer espaço, em qualquer lugar – somente... no nosso peito.

Amo-te em cada sentimento refeito, em cada olhar dividido,
Repartido. Agarrado. Amado.
Amo-te no melhor de mim e… pior é não ser teu,
Tal como sou meu – como sou, livremente, nosso.


Amo-te com tudo o que tenho e tudo o que não prometo,
Amando-te por completo - desde o dia em que me deste a metade...
Que faltava ao meu ser.
Amo-te com todo o meu querer e...
Tão bom é amar quem amo, respirar quem respiro,
Sentir quem sinto - ao sentir-te em mim.

Amo-te sem fim, sendo o principio que não se esgota,
Tornando-me no homem que me ensinaste a ser,
Sempre que sou apenas meu - amando-me ao amar-te.

E é por isso que te amo...
Por tudo aquilo que não era e passei a ser,
Por tudo em que acredito e não acreditava,
Por tudo o que sonho e não sonhava,
Por tudo o que passei a viver... contigo.


Comentários

  1. Exatamente... é assim o amor!

    Está divinal!

    Fique bem
    Abraço

    ResponderEliminar

Enviar um comentário