"Respirar-te..."

Se pudesse... dar-te-ia tudo de mim, sem intervalos nem interrupções,
Sem esquecimentos nem interrogações - se pudesse... estaria contigo agora.
Se puderes, deixa-me ir ao teu encontro, abraçar-te, sentir-te, amar-te,
Ser teu muito para além do meu corpo, muito para lá da minha pele.
Amor... deixa-me ser teu todos os dias...

Se pudesse, e se tu me deixares, embarcarei no primeiro comboio,
Fugirei de tudo, de todos, fugirei do medo.
Se puderes... espera-me, nas nossas memórias mais verdadeiras,
Nas nossas palavras mais reais - aquelas que te beijam ao anoitecer
(nos sonos em que nos encontramos, em que trocamos promessas de amor eterno).

Se pudesse... não estaria aqui, sentado, revirado, saudoso,
De nós, de nós dois, do nosso amor, de um só sentimento.
Se puderes... agarra-me, mas com força, com intensidade, com desejo,
No querer de tudo aquilo que sou, que somos juntos: os dois.
Se pudesse mataria a saudade em mim, talvez agora, nesta hora,
Ou no segundo que se segue ao meu respeitar (mais ansioso).

Se pudesse... apenas se pudesse...
Se pudesse... apenas respirava-nos.


Comentários

  1. Irá puder... porque quem ama assim não é pudesse, é Merece.
    Uma noite de sonho! :)
    Abraço

    ResponderEliminar

Enviar um comentário