"Chamo por ti"

Chamo por ti… nas horas em que me perco,
Sabendo que te pertenço – muita para além de mim.
Chamo por ti… em tudo o que sou não sendo,
Não sabendo de tudo – apenas de que te amo
(sem qualquer tempo que esgote... este amar).
Chamo por ti… em cada recanto das ruas escuras,
Das travessas esquecidas – em que somos ternuras
(poemas escritos ao luar de quem ama, de quem vive).

Chamo por ti… nos gritos mudos do meu peito,
Deste coração bombeado pelo sentimento
(pelo ardente desejo - de desejar-te assim).
Chamo por ti… naquele principio que não encontra fim,
Em que nos entregamos um ou outro,
Na tempestade de tudo o que não é pouco
(quando somos bem mais que dois: amantes).

Chamo por ti… nos sonhos que aprendi a sonhar,
Depois de tudo o que vivi – vivendo contigo,
Não deixando esquecer uma história que ganhou vida…
A teu lado – em vorazes sentimentos.
Chamo por ti… em todos os dias em que sou teu,
Em que me completo a teu lado,
Tornando-me num imperfeito enamorado…
Que te ama… chamando por ti.


Comentários

  1. Sempre... sempre... a leitura da alma!
    Perfeito!

    Fique bem.
    Abraço :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado por todas as palavras e por todo o apoio.

      Um abraço :)

      Eliminar

Enviar um comentário