"Ouve-me..."

Ouve-me... apenas desta vez, ouve o batimento do meu coração,
Deste meu peito calado em silêncios - de um amor tão forte.
Ouve-me e salva-me desta saudade em que estou, desta vontade em que padeço
(no sôfrego respirar do meu sentimento - nas palavras que escrevo: para ti).
Ouve-me... no chorar mudo dos meus pensamentos, dos pedidos que faço,
Para te ver a meu lado - numa cama que não aquece sem o teu corpo.
Ouve-me e abraça-me, hoje preciso de ti...
Preciso do teu amor nos meus lábios,
Da tua verdade nos meus braços.

 Amor, eu só peço que tu me oiças, e que me ames como eu te amo.
És a minha maior verdade, a eternidade que eu comecei a acreditar,
O bater, cada vez mais, forte de um coração que apenas grita o teu nome.
Dá-me a mão, e flutua comigo num mundo que se delicia com o nosso amor,
Porque já está na altura de sermos realmente felizes.
E de estarmos entregues completamente um ao outro, sem medos e pudores.

Ouve-me....
Esquece tudo o que vai para além de nós,
Apenas escuta tudo o que tenho para de dizer, 
Tudo o que tenho para te contar
(no confessar deste amor que sinto sempre que te tenho).
Por favor... meu amor,
Ouve-me.... o coração.



Comentários

  1. Meu caro André, hoje é um dia especial e o meu coração não aguenta tamanha emoção ...

    Como é belo o seu escrever!

    Queria tanto ouvir este poema do meu Amor platônico.

    Boa semana,
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado por todo o apoio e por todas as palavras.

      Um abraço e votos de uma boa semana. :)

      Eliminar

Enviar um comentário