"Fazer de nós... IMORTAIS"

Amar-te é viver o teu corpo, viver o cheiro dos teus gestos,
Entranhados na minha pele - cravados no meu sentimento.
Amar-te é o meu contentamento, a expressão maior do amor,
Os gritos mudos do meu sonhar, apenas isso... 
A ondulação voraz deste meu mar.

Amar-te é sentir-te num sopro, 
Numa brisa que me beija os lábios,
Irrompendo a saudade, quebrando a distância
 (aproximando as nossas almas).

Amar-te é ter-te nos meus braços em noite fria, 
Numa cama aquecida pela paixão,
Pela pulsação do peito que grita refeito: SOU TEU!
(Sem pertencer a mais ninguém).

Amar-te é devorar-te em desejos,
Envolvendo-me nos teus beijos e... adormecer a teu lado.
Amar-te é sermos um ser alado, um contador de histórias,
Uma história sem fim.
Amar-te e dar-te tudo de mim, 
É apenas receber o teu amor,
Dando tudo o que tenho de melhor,
E fazer de nós: IMORTAIS...




Comentários

  1. Viva o amor!
    Os seus pensamentos têm sempre aquela força de quem ama imortalmente.

    Uma boa semana.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado pelas suas palavras.

      Votos de uma óptima semana.

      Um abraço :)

      Eliminar
  2. Que belo o que escreves te. É sempre tão bom ler-te, enrolas-nos nas tuas palavras. Um beijinho e boa semana

    ResponderEliminar
  3. Sinto-me tão feliz ao ler seus poemas. Obrigada por expressar o amor de forma tão bela e especial.
    www.escritoraadriana.com

    ResponderEliminar

Enviar um comentário