"Invade-me"

Invade-me em secretos segredos,
Em medos que findam em mim - que te dão segurança.
Envolve-te em cada palavra que te endereço,
No silêncio do meu quarto, nas recordações que não terminam.
(Sempre que a nossa musica toca, ecoando imagens... no meu pensamento.)
Ama-me por tudo aquilo que sou a teu lado,
Pelo tanto que já foi confessado - nos olhares que se perdem em desejos.
Amar-te-ei em beijos, em puros anseios que fazem chorar,
Na saudade que te pertence, no amor que não esmorece...
(Eternizando-se em promessas, que cumprimos sem prometer.)

Invade-me o peito bombeando o meu coração,
Em vorazes actos de paixão no quais renascemos... um no noutro.
(Tornando tanto em tão pouco, na simplicidade deste nosso amor.)

Apenas te peço que me invadas, que perdures quebrando efemeridades,
Rompendo todas essas ansiedades.
Invade-me... para sempre...



Comentários

  1. Sempre que o leio comprovo que o amor nunca será efémero.

    Obrigada

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O amor é somente efémero quando não é amor.

      Obrigado pelas palavras :)

      Eliminar

Enviar um comentário