"Depois de me tornar completo... contigo"

Não partirei, permanecerei no nosso abraço,
No amor que sentimos os dois - na segurança que criamos.
Não te esquecerei, guardarei em mim cada memória nossa,
Cada palavra dita, cada frase escrita.
(De uma paixão que medra: em intensos desejos...).

Não te largarei, por mais que o mar seja agitado,
Que revolte o nosso corpo em tempestuoso fado.
(Continuarei a amar-te como da primeira vez,
continuarei a amar-te... sempre...).

Não duvidarei, de cada gesto terno que partilhas, 
Dos olhares cruzados, dos nossos destinos entrelaçado.
(Em sôfregos respirares, que se sustêm em promessas vorazes...).

Não te negarei, serei teu para lá da morte que levará o meu corpo,
Porque a lama será sempre tua - mesmo em silenciosas palavras.

Não desistirei, permanecerei a teu lado, numa eternidade que juramos,
Que criamos na cumplicidade que temos - de tudo o que conhecemos...
Juntos.

Não, nunca partirei, ficarei onde sempre quis ficar,
Num amor sentido, vivido, escrito na pele de quem sabe amar.
E se um dia me esquecer, que me esqueça de mim mesmo.
Porque tu, tu viverás perpétuamente em tudo aquilo que sou...
Depois de me tornar completo... contigo...



Comentários

  1. Que lindo André, dos mais lindos poemas/textos desde que o acompanho.
    É uma pessoa fabulosa.

    Obrigada sempre e para sempre! :)
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tenho palavras para agradecer todas as suas palavras.
      Muito mas muito obrigado por tudo.

      Um Abraço :)

      Eliminar

Enviar um comentário