"Amo-te... para sempre"

Embala-te no meu abraço, neste coração,
No homem que me tornei - depois de ti.
Desnuda-me em beijos marcados,
Em dilacerados medos que quebro contigo,
Num destino tão vivo (em sonhos reais.)
Revolta-me em promessas desfeitas,
Em lençóis desaprumados: pelo prazer.
Desperta-me o querer intensificando o desejo,
Caindo nos meus braços para voarmos em conjunto,
Num amor tão profundo - como aquele que nos une.

Ama-me, no compasso do teu peito,
Na tempestade de sentimentos que me assolam,
Que me devoram. (Na paixão que sinto por ti.)
Perde-te comigo em aventuras, em ternuras vividas,
Repartidas em olhares, abraçadas em juras.
(Jurando ser teu... até ao fim dos meus dias.)

Fica comigo depois de nós mesmos,
Depois da morte que não nos matará,
Depois do fim que nunca nos findará.
Ama-me como te amo... pertence-me como eu te pertenço,
Eternamente...


Comentários

  1. Eu também te amo para sempre... <3

    ResponderEliminar
  2. Eu acredito no "fim, que nunca findará". Porque há pessoas que nunca deixaram de existir em nós, e nós não deixaremos de existir nelas, no matter what...
    Lindo como sempre!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  3. Lindo com sempre, mas a musica é muito triste :(

    Que tenha um fim de semana com muitos abraços.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado pelas suas palavras sempre presentes.

      A musica é apenas calma para se ir descansados para o fim-de-semana.

      Tenha uma boa noite :)

      Eliminar
  4. Versos simplesmente fantásticos, é impossível não gostar deste talentoso espaço :)

    http://ummarderecordacoes.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  5. Um amar sem fim onde o fim é inexistente! Amei este poema! Um bjo!
    www.escritoraadriana.com

    ResponderEliminar

Enviar um comentário