"Vivo-te"

Posso nem saber o que é a eternidade mas... prometo-a.
A nós. Ao nosso coração, que se funde.
Em sonhos sonhados. Em palavras confessadas... ao olhar que brilha.
Amor... Pudesse eu, ter-te a todas as horas.
Como nas noites em que nos olhamos. (Sentindo este sentimento, tão vivo.)
Por ti, atravessarei o mundo. Serei eu o homem que quebra barreiras.
Que transpõe fronteiras. Só para te amar... como te amo.

O medo há muito que foi. Aquele que... tantas vezes, me fez recuar.
Deturpar o sentimento. (Magoando, o teu coração.)
Agora não. Agora somos a complementaridade, que não conhece divisão.
Somos a junção dos dois. A promessa de voltar... no dia seguinte.

E no final de tudo... saberei que somos e seremos sempre, o início.
O recomeço e o descomeço. Em que nos perdemos, em abraços.
Em que nos envolvemos, em batimentos.
Em que somos um só... destino...



Comentários

  1. "Por ti atravessarei o mundo". Não há maneira mais bonita de se amar!
    Como sempre escreve à alma dos apaixonados.
    Parabens, esse dom poucos têm. :)
    Boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho de agradecer pelas palavras que aqui deixa.

      Tenha uma ótima semana :)

      Eliminar
  2. "Por ti, atravessarei o mundo. Serei eu o homem que quebra barreiras."
    Já não é segredo para ninguém que escreves realmente muito bem. Fazes-nos sonhar a cada palavra que lemos e isso é muito bom! Obrigada por estes momentos que proporcionas a quem te lê, é de boas leituras que necessitamos e tu presenteias-nos com isso mesmo!
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  3. Como sempre uma escrita fabulosa, gostei imenso! És muito talentoso!

    http://ummarderecordacoes.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar

Enviar um comentário