"Sou...teu"

Despe-te… e entra no corpo. Perdurando em mim, na liberdade do teu sentir.
Não te peço que fiques, sempre por cá.
Talvez por não conceber o amor, como prisão. Uma casa fechada,
Que nos impeça: de adejar.
Apenas fica no meu abraço. Dedilha-me o corpo, enquanto desnudo a tua alma.
Murmurando que a eternidade, poderá ser nossa.
Perpetuamente no enlaço, dos nossos corações.
(Para lá da madrugada tardia, em que toco com os meus lábios… nos teus.)
Quero-te vorazmente. Como forte tempestade, que me assola a pele.
Marcando a tua presença, em mim. No eufemismo da minha voz,
Que grita em silêncio. (O que cresce desenfreadamente… em nós.)
Confesso-te que te amo, como fragmento daquilo que sou.
Sem qualquer tipo de arrependimento. Deleitando-me... no nosso querer.

Deito-me contigo e acordando… na tua companhia, sei que sou teu.
Que somos parte, de um mesmo mundo. Confessando-nos…
Entre promessas feitas, de retornar... ao anoitecer.
Não consigo explicar, este nosso amor. Somente, sei que não me pertences de hoje e…
Certamente, não me absolutas desde, esta minha efémera vida.
Sinto-te, para além do meu próprio sentir. Sabendo que te amo,
Para bem de tudo o que sou. De tudo o que somos.
Neste amor que não padece… ao morrer futuro dos nossos corpos…


Comentários

  1. "Apenas fica no meu abraço" alma alada de puro amor.

    Como sempre estou sem palavras (minhas) após a leitura das suas!
    Um simples e muito sentido adoro.
    obrigada

    Tenha um fim de semana de luz!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado pelas suas palavras.

      Tenha um bom fim-de-semana :)

      Eliminar
  2. O melhor que poderias receber agora era sem dúvida alguma "sou...tua". Espero que seja breve e duradouro....

    ResponderEliminar

Enviar um comentário