"Envoltos em nós"

Dilacera-me o medo, envolvendo-me de sonhos.
De sentimentos revoltos que me enlacem o peito.
Perdura eternamente em carne pulsante, cheia de vontade,
Cravada na memória de quem ama. Como eu te amo… vorazmente.
Embala-te nos braços, que te aparam dos golpes,
Que não te prometem o mundo (Podendo-te dar: o firmamento).
Perdura neste homem que sou. Neste imperfeito que te sente.
Na continuidade de si mesmo, como coração retalhado em duas partes.
Ergue-te na altivez das emoções, que emanam dos nossos corpos.
Das luzes que não ofuscam. Entre as quatro paredes: dos nossos segredos.
Adormece a meu lado, numa cama moldada por aquilo que somos.
Nas suaves mordidas que te dou... nos teus lábios.
Enquanto me perco… no teu olhar.

No final da noite, seremos o descomeço de um começo tão nosso.
O reflorescer da paixão, que nos corre nas veias.
Seremos, apenas, mais dois unos batimentos.
Um só compasso, que nos descompassa em alvedrios.

Enquanto for teu, serás metade de mim.
Princípio sem fim, de uma continuidade sem inverso.
Enquanto for teu, nada te peço.
Agarrando a eternidade, que tão bem conhecemos… os dois.



Comentários

  1. Lindo! Não tenho mais palavras para descrever o que sinto sempre que o. leio.

    Uma noite de sonho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado pelas palavras sempre simpáticas.

      Boa noite :)

      Eliminar
  2. Porque eu não sei viver sem ti. Porque eu amo-te... para todo o sempre. <3

    ResponderEliminar
  3. adoro ler as tuas palavras... é sempre reconfortante :)
    beijinhos!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário