"Talvez..."

Talvez.
Talvez um dia... te tenha aqui.
Nos meus braços, sem descompassos.
Em baraços. Que nos unem, ao juntar.
Naquele mar, num oceano de vontade,
Em vontades e sonhos sonhados,
Narrados em palavras… que te segredo...
Ao deitar.

Talvez.
Talvez não seja amanhã,
Seja hoje e eternamente,
Na minha mente dormente, neste coração que bate…
Por ti.
Sem fim, sem principio,
Sem ti, sem nós.

Talvez.
Talvez a vontade grite e eu, eu em tudo acredite.
Dando tudo aquilo que sou,
Sem que nada doa,
Sem que tudo... esmoreça.
(Na chama que não apaga.)

Talvez seja agora,
Ou na vontade que devora,
Neste compasso de demora,
Em que te vejo em toda a hora…respirada.
Talvez nem seja nada, ou seja tudo o que sempre quis,
Em promessas que nunca fiz,
Em sentimentos, que não te contei.

Talvez sonhei.
Talvez te ame acima de tudo… o que conheço.
Talvez.
Hoje... apenas, talvez…


Comentários

Enviar um comentário