"(A)Mar"

É o mar, e sempre será o mar.
Este que me revolta os sentidos. Despertando... o meu coração.
Este mar que me arrasta, em qualquer direcção.
De encontro a portos de abrigo...da minha devoção. (Por ti.)
Mar. Ser que me faz... amar-te.
No olhar do teu encanto. Aquele... que não sei esquecer.
Mar. Em que amar é apenas, sentir-te.
Nas eternas ondas em que vives, no cravar deste querer,
Tão meu...
Se tudo fosse mar, seria eu apenas teu.
Na abstracção do tempo que teima em passar. No desejo, que não sabe matar.
A vontade do teu corpo, que peço. (Na tormenta deste desejo, inconfesso.)

E então, apenas peço que o mar me leve,
Para longe deste cais em que habito. Para contigo... ser tormenta.
Numa tempestade de amor, em que nos percamos...
Eternamente...Um no outro...


Comentários

  1. Palavras são desnecessárias... esta musica é!!!
    http://youtu.be/iIj07LL57RA

    ResponderEliminar
  2. Sem dúvida que amar é onda do mar...

    ResponderEliminar
  3. Como sempre os teus versos são simplesmente perfeitos, adoro a tua escrita. O teu blogue é cada vez mais um dos meus preferidos de visitar :)

    http://ummarderecordacoes.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar

Enviar um comentário