"Tanto"

Que o vento me arraste, me gaste, me apague,
Que, mesmo assim, não te irei apagar de mim,
Não te irei desamarrar de nós.
Que o mundo possa acabar, a vontade sucumbir,
A alma faltar e o silêncio vir,
Todo o meu peito será harmonia, todo o meu coração,
Será teu.
Pode tudo um dia findar, faltar-me o ar,
Acabar o mar num expiro acto de amar,
Pode a canção deixar de existir, o destino se esvair e,
Eu próprio me degradar.
Posso eu deixar de acreditar e, o sonhar, perder-se nas horas mortas,
Podem todas as estradas ser tortas,
Os caminhos tempestuosos e, o medo, maior,
Poderá tudo um dia deixar puramente de existir,
Que, mesmo no meio do nada, continuarei a dar-te o meu amor...

grigala:

This is so much more than just fingers intertwining…




Comentários

  1. E que amar seja sempre a tua verdadeira permissa. Qe nunca te falte essa vontade e aptidao para reinventar o amor de uma forma tao natural e genuina. Um beijinho Andre' :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário