"Procura-me não procurando"

Não me procures por aí, nessas estradas mal desenhadas,
Nas mãos cheias de nada, naquele poema que não fala de amor.
Não me procures nas metades, nos sonhos adiados,
No silêncio da voz, na intempérie que não fala de nós.
Não me procures quando a saudade apertar,
Quando o café esfriar, quando a chama se esbater,
Não me procures se não for para te ter,
Não me procures se não me quiseres pertencer.
Não me procures se não desejares uma eternidade,
Uma vida partilhada, uma história com continuidade,
Não me procures para ser apenas mais um,
Procura-me quando me quiseres como o único.
Não me procures nas horas vagas, nas ausências demoradas,
Na falta daquilo que não te dão,
Procura-me quando sentires por mim paixão,
Quando não pensares, quando me quiseres com todo o teu coração.
Não me procures apenas,
Não me procures se não for para tudo,
Porque o nada em nada me alimenta e,
Eu só sei alimentar-me desta vontade de ti...



Comentários

Enviar um comentário