"Talvez"

Talvez fui pouco, louco ou apenas eu. Talvez um dia quis o teu corpo junto ou meu ou, então, as tuas mãos ancoradas nas minhas. Talvez tudo fosse uma ilusão, aquela que me fez tremer o coração, que me fez ver-te com um outro olhar. Talvez não fui o homem que queres para ti, talvez a dúvida tenha ficado aqui, talvez fugi, de mim, de ti, de nós. Talvez a noite caia em mim fazendo-me ver o que sou, talvez não acredite nas palavras, talvez viva nelas permanentemente. Talvez te espere como sempre esperei, para te amar como sempre desejei, para te ter como sempre sonhei. Talvez a noite hoje seja longa, talvez a carne seja fraca, talvez a felicidade seja mal encenada. Talvez te sinta em mim, talvez me corras nas veias, talvez sejas tu que me irás ver como sou, talvez um dia consigas arrancar de mim o que nunca ninguém arrancou. Talvez o tempo esperará por nós, talvez  acabaremos numa praia os dois a sós, no meio de uma bela imagem que não me canso de imaginar...




Comentários

  1. Adorei, adorei, adorei o fim :) Um beijinho*

    ResponderEliminar
  2. Deixar as coisas ao sabor do vento, não é de quem quer algo ou se importe... Quem se fia no "talvez" e espera que o "destino" lhe traga as coisas por milgare dificilmente terá essa sorte... Quem quer faz acontecer! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo!
      Quem quer faz acontecer, vai à luta, diz, partilha, investe, arrisca no que lhe faz sorrir mas, sobretudo, arrisca em que vale a pena :)

      Eliminar
  3. É o "talvez" que nos desconforta...quem se conforta com a vida, não é feliz...

    Um beijo

    ResponderEliminar

Enviar um comentário