"O teu nome"

Provavelmente já fomos um, um só corpo, um só ser, um só sonho. Já fomos bem mais que nós, bem mais que as vontades expressas, as palavras submersas e os batimentos acelerados de dois corações que se desejam. Provavelmente já fomos mais que pontes, mais que oceanos de desejo, em que te vejo, em que te quero. Presumivelmente o teu destino já esteve cruzado no meu, numa outra vida, numa outra imagem, num outro lugar. Não me venhas questionar porque, na verdade, isso sente-se sem complicações, sem raízes quadradas ou, até mesmo, somas subtraídas. Provavelmente não é de agora que te sinto, não é de hoje que te quero e não será amanhã que te esqueço porque...é impossível te esquecer. Talvez vivas em mim ou então nunca foste outro corpo do que aquele que me completa o peito, que dá sentido à palavra AMOR, aquela que narro com o teu nome...



Comentários

Enviar um comentário