"Desconfesso"

Não, não te nego nem te digo, não te digo nem te confesso. Confesso que talvez seja louco, insane, simples mudo na arte do amor. Não te digo nem te olho, não te mostro ou então, tu, não vês. Não nego, possivelmente a carne é fraca ou a alma, essa, torna-se assolada pela tua presença constante. Não quero negar mas, sabe-me bem, evitar, pensar, querer e, por momentos, me calar. Não, não te irei confessar, nem te irei dizer, não sou de jogos claros, prefiro os de raciocínios cruzados. Não, não te nego mas, mesmo assim, não te digo e, mesmo não te confessando, confesso para mim mesmo que não és só mais uma pessoa.




Comentários

  1. http://youtu.be/1HK3tkw0g5k
    CARTA DE DESPEDIDA (Gabriel Garcia Marquez)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado pela sugestão, não conhecia e é sem dúvida uma lição de vida :)

      Eliminar

Enviar um comentário