Café quente ou frio?

Tão pouco importa por onde vais, com quem vais, onde paras. O que importa é que estás ali, com quem tu queres, com quem tu sorris. Tão pouco interessam os minutos perdidos, as promessas feitas. O que interessa é o que se faz, o que se arrisca, o que se diz mas, especialmente, o que se mostra. Tão pouco interessa alguém que diz querer sem tentar, alguém que diz amar sem mostrar, alguém que quer e acaba por se calar. O que se quer são amores vividos, daqueles sentidos, percebes? Amores suados, amores reais, sem corantes nem conservantes, sem imagens exteriores porque, aquelas partilhadas a dois, são bem mais interessantes, não achas? Tão pouco importam os atrasos, se vais, tão pouco interessam os outros, se tu queres, tão pouco interessa o mundo, quando podes formar o teu mesmo ali, com quem já deu tantos sinais a ti. Tão pouco importam as cobiças alheias e os galanteios que não fazem sentido nenhum, tão pouco importa o fácil, tão pouco importa que te elogiem somente com base nas curvas que o corpo é delineado. Com o tempo, tão pouco te importa o comum, quem quer e não quer, quem não sabe o que quer, quem chama a atenção e não consegue manter. Tão pouco importam outras imagens, tão pouco importam outras miragens, quando queres, quando sentes, não vives de suposições, vives de acções.





Comentários

  1. Adoro os teus textos, mas por vezes é dificil de comentar. És dos meus blogs preferidos, por isso mesmo que não comente fico sempre feliz quando vejo um post teu na tua dash :)
    Adorei este em especial: "quando sentes, não vives de suposições, vives de acções". Esta frase tocou-me mesmo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho a agradecer pelo comentário e por saber que passar por este meu sítio lendo o que vou escrevinhando por cá.

      Serás sempre bem vinda/o :)

      Eliminar

Enviar um comentário