"Acordas comigo amanhã?"

Hoje acordei com um sentimento de falta, a cama estava vazia, o meu corpo pedia e...o coração, esvaia nas prematuras horas matinais. Ergui-me da cama vestindo algo quente que me cobrisse o corpo, desnudo no interior daquele robe cor escarlate, fui até à janela que tem vista para o meu mar.
Por momentos não pensei em mais nada do que naquilo que me fazia sorrir, em quem me fazia sorrir, em quem me faz acreditar. A saudade, confesso que é grande, talvez maior que eu mesmo, talvez maior que nós. Confesso-te que, a garganta, hoje, esteve tão presa, que hoje os meus dedos desenhavam-te, em rabiscos imperceptíveis, em traços que te caracterizam.
Não sou bom nisto de sentir tudo de uma só vez, sou mais de ir sentindo de forma desprendida, tal como a lume que arde, que perdura na noite em praia deserta.
Hoje acordei com o meu mundo bem na palma das mãos, o coração falava, gritava, pedia, tu, eu, NÒS!!! Sorri pela primeira vez, vi que não tinhas sido apenas destino, que não tinhas sido apenas miragem, que estavas ali, depois de rios, depois de mares, mesmo antes de mim mesmo.

. Hoje acordei com falta de ti, na minha vida, no meu corpo, na minha cama...


Comentários

Enviar um comentário