Nada mais importa quando se quer...

Quando quiseres, não será o teu medo a prender-te, não será o teu pensamento a travar-te. Quando queres, não serão os fantasmas do passado a tapar-te o caminho, não serão os outros a desenhar a tua história. Quando queres, vais, sem intervalos, nem respostas, sem redes que te amparem o cair, sem armaduras que te protejam o peito. Quando queres, vais, vais e pronto, és insane, és louco, és infundado, és apenas tu. Quando quiseres, não perguntes, não penses, não projectes, não imagines. Quando fores, vai sem olhares para trás, vai, corre, abraça, beija, tenta. Quando quiseres ter, não desperdices momentos a tentar planear o primeiro passo, não deixes a chama esfriar, não deixes a memória apagar. Quando queres, enche o peito de ar, engole o temor, faz de ti esplendor e age por amor. Vai uma e outra vez, conta até três, dá um pouco recebendo um tanto que nunca imaginas-te. Quando quiseres, não serão as distâncias que fazem perder, não serão as diferenças que fazem errar, não serão os passados que vão importar. Quando se quer, quer-se na nossa forma mais selvagem de ser, na liberdade do nosso escolher, na eterna forma peculiar de sermos e termos aquilo que nos pertence. Quando quisermos, teremos sempre tempo, mais cinco minutos, mais umas tantas horas agregadas a um dia cheio de trabalho. Quando queremos, não tememos, quando queremos, temos, quando queremos, somos realmente nós, somos realmente de quem amamos...




Comentários

  1. Os teus olhos são palavras, e as mãos prosas :)

    ResponderEliminar
  2. Concordo plenamente!

    E... estou te seguindo.

    Uma boa semana.

    ResponderEliminar
  3. Quando se quer, até o que não se quer faz parte...Nem sempre é fácil por em prática essas palavras...

    Beijinhos

    ResponderEliminar

Enviar um comentário