"Marcas"

Colecciono os momentos em que te lembro, em que te desenho em sonhos meus, em que te busco dentro daquilo que sou. Espero-te nesta paciência que sempre soube ter, espero-te para te envolveres nos meus braços, para permaneceres no meu corpo, para me fazeres acreditar. Conto os minutos sem me preocupar com o amanhã, conto os segundos em que, o meu ar, se sustém quando sente a tua presença nem que seja num outro lugar para lá destas quatro paredes em que me encontro. Espero-te numa noite destas, num prenúncio de beijo, num instinto selvagem que nos faça ser um do outro, sem pudor, sem receio. Sonho contigo, invades-me, desconcentras-me e depois ficas. Não sou nem serei mais do que um homem que te quer de forma indescritível, de forma indivisível, um homem que, mesmo sem querer, prendeu-se ao teu jeito de ser...

Neste dia de tempestade, vem ser vendaval, mar agitado, vem ser furação de sentidos...em mim...

Carregamento por telemóvel 


Comentários

  1. Esse dia há-de chegar, e a partir desse dia viverás, sem dúvida, no céu! É linda a maneira como escreves e descreves os sentimentos.
    Beijinhos, boa semana

    ResponderEliminar
  2. Isto por aqui emana sempre sedução! ;)
    Vale a pena esperar, recordar até ao momento em que podemos correr para os braços de quem amamos e aí, os turbilhões acalmam-se na alma...

    Um beijo :)

    ResponderEliminar
  3. Tu és como a chuva, sempre limpa e selvagem :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário