"SempreTu"

Pode tudo nada ser, podes ser tu simples corpo de mulher, podemos nós não saber. Pode a melodia acabar, o fado nada falar, as palavras chorar, os meus olhos não olhar. Pode o mundo ruir, na nossa mão, no nosso chão. Podemos nós ser sós, simples anzóis, eternos sóis. Pode o mundo rodar, fazer perder, fazer encontrar, pode tudo ser passado, pode tudo estar a nosso lado. Pode tudo ser alucinação, afirmação, sonho vão, presente na nossa estação. Pode o comboio passar, a vontade ficar, a pele estranhar, o corpo se moldar. Pode a escuridão chegar, fazendo não ver, fazendo esquecer, fazendo dissolver. Pode ser engano, erro estranho, pode ser adrenalina, dolorosa vacina, pedra da caçada. Pode tudo ser tudo, pode tudo ser nada. Pode a água esgotar, o oceano emigrar, a areia fria ficar, o tempo piorar. Pode o corpo envelhecer, a pele enrugar, o coração falhar, a força acabar. Pode tudo desabar, acabar, sucumbir. Pode talvez o meu “eu” nem existir, ou então a recordação findar. Pode a memória esquecer o mar mas...não desvanecer o teu sorrir, pode tudo não existir, porque mesmo depois de tudo, continuarás sempre TU...


Comentários

  1. Pode tudo ser escrito, dito ou sentido por uma alma que a vida sabe viver e alguem sabe amar... Pode tudo ser um dia vivido depois de ser escrito e sonhado, por um sonhador nato e um escritor puro... Adorei o que escreves-te, mais um entre tantos textos belos que crias. Beijinho

    ResponderEliminar
  2. As pessoas importantes na nossa vida, vão sempre estar na fila da frente do nosso coração e memória....
    Beijinho!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário