Passado...

Hoje tivera tirado um tempo,
Despido a roupa,
Despido a alma.
Permanecia apenas o coração,
Um coração de homem vivido,
De um homem sonhador,
De um homem amante.
O amor era constante,
A melodia ecoava na sala e... a memória,
Falava-lhe de tempo.
O lume tivera apagado,
A vontade sanado,
O tempo se dissipado e... olhando todo aquele sentimento,

Viu que ela vivia no passado, nisso mesmo, no passado...





Comentários

  1. surpreendes-me sempre, a cada palavra. e adoro ler-te, sabes que sim. ♥

    ResponderEliminar
  2. Os ecos do passado são a receita do futuro :)

    ResponderEliminar
  3. ... mas sempre "um homem amante" de um "amor constante" consegue escrever assim ;))

    ResponderEliminar

Enviar um comentário