Fogo...

Que se viva tudo, no momento, no segundo, no tempo. Que se viva os errados, os certos, as chegadas, as partidas. Que se tente, uma e outra vez, que se faça de vez, que nos atiremos depois de contar até três. Que se beije, abrace, conforte e amasse. Que se sacie a vontade, que sejamos amantes, amigos, portos seguros, simples perigos. Que se queria tudo bem agora, sem demora, numa cumplicidade que devora, entre dois corpos, entre dois seres. Que não sejamos metade, meios sim´s, meios nãos, que não sejamos frio, que se seja calor constante, fogo em combustão, loucos, felizes bem na palma da nossa mão. Que sejamos apenas nós, sem interrogações, sem falsas noções, que estejamos apenas porque queremos, quando queremos, perpetuando aquilo que chamam de vida...



Comentários

  1. Um muito obrigado pelo excelente comentário e a opinião foi fundamental! Um grande abraço deste lado!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário