Desnuda-me...

Desnuda-me, aperta-me, junto a ti,
Quero sentir-te, ter-te nas minhas mãos,
Beijar-te, amar-te, saciar-te.
Vem, um pouco mais, vem de vez,
Envolve-te no meu abraço, aninha-te no meu corpo.
Percorre-me, prende-me, enlouquece-me,
Na presença da tua pele, na minha, dos teus lábios, nos meus.
Vem, liberta-me da vontade,
Ficaremos nesta liberdade.
Envolve-me, aquece-me, deseja-me e...
Eu, eu dou-te tudo de mim.
Porque depois da paixão,
Do desejo dos corpos e, até mesmo do ponto final,
Vem o amar-te, o sonhar-te, vens sempre tu.

Depois do ponto final. Amo-te...



Comentários

  1. deixas-me sempre boquiaberta, mesmo! e isso é óptimo ♡

    ResponderEliminar
  2. Já estava a sentir falta de ler estas palavras... Distrai-me um pouco esta semana mas acabo com um sorriso na cara perante mais um texto tão lindo...
    beijinhos.

    ResponderEliminar
  3. É sempre tão sentimentalista, as tuas palavras prendem-se a mim, fico sempre fixa a ler vezes sem conta o que escreves...

    ResponderEliminar
  4. que saudades que eu tinha de ler as tuas coisas tão profundas e bonitas.
    adorei o poema, adoro as tuas palavras e sobretudo a tua delicadeza :)
    Um beijinho*

    ResponderEliminar

Enviar um comentário