Momento...

Fecha os olhos,
Fecha, sim, desta vez...
Olha-me mas... de olhos fechados,
Olha-me tocando, não vendo.
Sente, deixa-te ir,
Descobre cada fracção de tempo,
Cada tremor do corpo,
Cada veia a pulsar.
Continua de olhos fechados,
Descobre por ti aquilo que está aqui, quem te quer a toda a hora.
Beija-me!
Abraça-me!
Não te prometo o mundo porque não o tenho na mão,
Apenas te mostro caminhos,
Não definitivos,
Somente caminhos seguidos a dois.
Abre os olhos, desvenda-me o olhar,
Porque depois de amar,
Tão pouco importa a vista,

Quando há uma intempestiva paixão por saciar...


Comentários

  1. É sempre muito bom de ler o que escreves :)

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  2. Adorei, já sentia falta de ler texto assim :)

    ResponderEliminar
  3. Sentir é mais que saber não é? Um abraço do tamanho do mundo com um cheirinho a canela para ti :)*

    ResponderEliminar

Enviar um comentário