Mais 5 minutos...

Sublimemente tocava o teu corpo, os teus lábios, a tua pele. Vivia nos descompasso de um compasso ritmado pela batida do teu coração, nas minhas mãos, no meu instinto. Eras selvagem, tal como eu, pássaro livre sem direcção, peça de teatro, obra de arte que não me canso de admirar. Os teus olhos perdiam-se nos meus, ficávamos assim, entregues um ao outro, vulneráveis nas nossas prosas, palavras segredadas ao ouvido.
 Mordendo a tua orelha desvendava mais um pouco de ti, desvendava mais um tempo sem tempos em que nos perdíamos para nos encontrarmos na junção dos nossos seres. Eramos um do outro e, ao mesmo tempo, não éramos de ninguém, vivíamos nos traços, das nossas mãos, dos nossos rostos, vivíamos em cada pincelada de vida, de uma vida tão nossa. Depois de tudo isso, e de sermos loucos num lugar qualquer, seguíamos os nossos caminhos, mas antes, mesmo antes de partires, pedia-te que ficasses mais um tempo, que ficasses mais cinco minutos...
                             Se no AMOR são só UM,                            
Então NÓS nunca fomos DOIS,
Porque mesmo antes de conhecermos o AMOR,
Já sabíamos AMAR, sem que nos tivesses ensinado tal coisa...


                                               

Comentários

  1. Não se trata de amores. Talvez se de amores se tratasse fosse mais fácil de retaliar. Escrever talvez seja a única solução.
    P.s- obrigada por me brindares com os teus comentários que tal como os teus textos caem sempre bem.
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  2. R: Concordo plenamente contigo!
    Muito obrigada! Eu também adorei o que escreves e irei com certeza continuar a ler :)

    ResponderEliminar
  3. Desde já, parabéns, o blog está LINDO, adorei mesmo esta mudança e adoro o facto de o mudares ao longo do tempo! Em relação ao texto, também está lindo como sempre! És mesmo apaixonado pela escrita e nota-se! Adoro ler-te e fico triste por não puder vir cá mais vezes...

    Beijinhos :)

    ResponderEliminar
  4. tanto amor, adoro os teus textos *.*
    e acho piada ao "se no amor são só um", quase toda a gente diz isso, mas eu gosto mais da ideia que nos amor devem ser três :)

    ResponderEliminar
  5. Concordo com a Inês... É bom existir o "nós", mas também o "eu" e o "tu"...
    Mas a forma como escreves leva-nos a viajar para o mundo lindo e perfeito do "nós"...
    Beijinho

    ResponderEliminar

Enviar um comentário