Mar...

Sentira toda a liberdade a correr-me no corpo, por momentos, fiquei apenas eu, no meio das pessoas, divagando nos pensamentos e nos momentos vividos no último ano. Tanto mudou, tanto se alterou em tão pouco tempo e eu, eu, estava mais uma vez ali, naquele lugar meu, numa terra que vive entranhada na minha pele. Senti-me vivo, desnudo de tudo e entregue ao tempo, àquele mar revolto que estava perante o meu olhar, tão vivo em cada veia e filamento do meu ser, de um ser com sede de vida. Fui personagem principal, sem discursos nem guiões, entregue à aragem forte da altura, à grandiosidade de tudo aquilo que parece pertencer-me desde sempre.

Hoje vi o mar e todo ele habitou nos meus olhos...

Fotografia pessoal

Comentários

  1. Gostei do texto e a foto está espectacular :)
    Abraço!

    ResponderEliminar
  2. O mar é algo de extraordinário, é mágico, ao olhar para ele, ao sentir sua brisa, faz-nos sonhar e levar a lugares inimagináveis, faz-nos voar para além do lugar que pisamos, faz-nos pensar na vida, como ela é tão parecida com o mar. Hoje esta calma, amanha esta agitada, como podemos observar o mar dessa forma, tb podemos observar a nossa vida como uma onda de água fresca. O silêncio do mar, a sua frescura, a sua dança de ondas, o seu infinito dá calma, dá traquilidade, mas ou mesmo tempo faz nos reflectir, faz nos pensar. Para mim o mar é um vicio, sou nascida e criada à beira mar, e não me vejo a viver loge dele. Hoje tb tive esse tempinho como o teu junto ao mar. Mar é mágico. Feliz natal e umas boas festas. Beijinho

    ResponderEliminar
  3. tão bom termos um lugar nosso, onde tudo o que somos permanece e permanecerá lá, independente do tempo. tão bom.
    beijinho

    ResponderEliminar
  4. enfim André, palavras para quê? dizes tudo! escreves muito!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário