São só 5 minutos...

Não me cansava de te descrever em palavras rabiscadas no areal, a tarde era fria e a vontade crescia de forma desenfreada no meu coração. Contava-te os fios de um longo cabelo que me marcavam a visão, vivias nas ondas daquele mar, vivias dentro de mim numa espécie de paixão. Há muito que o tempo passava e me ensinava que querer-te não era temporal, tivera tornando-se permanente, presente que não se apaga, presente que te espera. Dedilhava cada grão do chão em que pisava, aquele lugar conhecia-te bem, aquele lugar conhece a tua meninice e essa forma madura que tens de ser. Não procurava-te, sabia que estás para lar de todo o mar que admirava, que vivias noutro lugar onde as águas são mais calmas, onde o sabor não é salgado. Hoje passei por tua casa, não parecia ter a mesma vida que em noites de verão, estava um tanto mais deserta e, nessa constatação, vi que eras vida, não só no meio daquelas quatro paredes mas em toda uma história recente que se vê prolongada na vontade de te ter, sem te possuir. Continuei em monólogos meus entre músicas e vozes de gente que desconheço, sou um pedaço de vida, sou um pedaço do que te escrevo. Agora, aqui sentado, narro mais uma vez o teu ser, por mim não te escrevia todos os dias, escreveria em todos os segundos que respiro a tua presença...



Comentários

  1. Hum…tantas vezes a importância de uns simples 5 minutos equivalem o revirar de uma vida. Locais frios devido à sua localização geométrica que nos permite passear em areais e nos aquecem o coração. Não és um pedaço de vida! És um Ser com Vida, Alma e Coração. E malandro este órgão, que tanto poder tem. Criminoso por excelência que nos faz em palpitantes delírios arrepiantes e com roupas pelo chão e quem sabe…por esses campos verdejantes :)
    Quem passa toca ou o carteiro já virou moda e já não toca as duas vezes?
    Não leves a mal, sou muito brincalhona :))
    Uma boa noite
    Águia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá!

      Gosto bastante da forma peculiar como escreves os comentários que aqui vais deixando, tens umas interpretações muito tuas e retiras do texto aquilo que eu quero, ou seja, vida.

      Tem uma boa noite :)

      Eliminar
    2. Fico-te grata por não levares a mal as minhas interpretações. Por norma, sou brincalhona e com uma vertente malandra (no bom sentido...nada de más interpretações LOL) E muitas vezes, ao fazer algum comentário, utilizando estas minhas vertentes, possa magoar ou ser mal interpretada. Como sou muito espontânea e apologista da verbalização física e não se compara com a escrita. Depende muito, quem está do outro lado e lê.
      Uma excelente noite e com roupa de preferência...é que está muito frio:)
      Águia

      Eliminar
  2. um olhar maduro de tão jovial... um olhar verdadeiramente masculino, pois está integrado ao feminino. Parabéns!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário