Banalidade...

Foi naquela noite fria de Novembro que me sentei numa mesa com vista para a rua. O cinzento dos prédios contrastava com a cor das bebidas quentes que as pessoas bebiam esperando aquecer o corpo. Eu fiquei ali, no meu silêncio, numa mistura de sons de gente apressada e de quem nada tinha para fazer. Senti-me preso, preso àquela correria, àqueles dias em que se entra no trabalho cedo e se sai já com a noite colocada no horizonte. As luzes dos carros iluminavam rostos que deambulavam sem sorrisos desenhados, pessoas que se dirigiam para as suas casas, para não aproveitarem nada da vida visto que, vão tão cansadas de mais um dia de luta. Olhei naquele momento para mim mesmo e revi-me, naquele negrume da cidade, naquela vida sem vida, naquele café de esquina em que as paredes eram pintadas de cor fúchsia. Rabisquei num papel uma figura humana, um sorriso no olhar e um cabelo longo, rabisquei com uma caneta que, encontrei no bolso, anteriormente guardada quando sai do escritório. Não sou muito dado a conversas nestas horas, prefiro escrever assim, erigir um monólogo de segundos prolongados, sonhando um pouco mais, tornando-me um sonhador sem tempos. Por falar em tempo, reparei que me alongava naquele café e que, mais uma vez, tivera horários para cumprir. Foi então que sai deixando o bilhete em cima daquela mesa. Se passares por lá, reconhecerás cada traço teu numa folha amarrotada de papel. A verdade é que foi mais um dia cansativo da semana mas, mesmo assim, sonhei contigo, como sempre...




Comentários

  1. Afinal, não sou só sou que me perco, deixando passar as horas a sonhar de olhos abertos. Eu tenho o dom de me entregar tal maneira e perder a noção do tempo e do espaço, que chego a passar as paragens onde pretendia sair :)) E engraçado, nunca vi um estabelecimento com a cor fúchsia ou então, sou eu que ando com a cabeça no ar e não reparo :) mas isto, é normal em mim, ainda há dias nos meus corta caminhos para casa, venho a subir as escadas e trazia um saco, toca-me o telefone, pousei o saco e vim embora, só quando chego ao topo da escadaria é que vi que me faltava algo.
    Um bom dia de trabalho e continua a sonhar....faz-nos bem,
    Águia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela visita e pelas palavras.

      Um bom dia também para ti :)

      Eliminar

Enviar um comentário