Entre o dito e o não dito...

Tantas são as vezes em que calamos, em que partimos, em que desistimos. Tantos são os momentos em que nada fazemos, em que em nada sonhamos, em que vemos o amor longe do corpo, distante do coração. Por vezes deixamos por viver, acobardamo-nos aos olhares indiscretos ou até mesmo aos erros cometidos. Somos fracos pensando não o ser, somos detentores das nossas histórias e acabamos por viver o resto de tudo, nem aproveitando a felicidade que poderíamos construir.
Amando e vivendo, procuramos tanto isso e depois? Depois de encontrarmos? Arriscamos, damos por nós a amar, a sentir uma mistura de sentimentos, de antagónicas forças que nos impelem para receios infundados, para meras suposições de como seria se um dia vivêssemos aquele mesmo sonho. Hoje falo desta força de viver, neste falhar, sim, porque a nossa vida sempre será um “conto de falhas” em que aprendemos o caminho a seguir mas nem sempre o fazemos porque muito depende de nós, mas nem tudo será determinado pela força que colocamos nas escolhas que são feitas.

As pessoas fogem de mais, pensam de mais, acreditam de mais e não são capazes de sentir as suas verdades, de construírem com o seu próprio olhar o que tanto almeja o coração. Assim eu vou vivendo, na correnteza que me faz vives, nestes dias meio vividos, nestas noites meio despidas. Enquanto isso, o meu sonho, habita em mim, tu habitas em mim, o meu coração chama o teu e o meu sorriso esboça-se em cada pequeno sinal de uma vida que vai despontando no teu próprio coração...



Comentários

  1. Qui lindo :D

    Fugimos demais.. É ridículo não é?

    Contra mim falo.. Fujo quando não quero porque não quero e não vou estar a criar falsas expectativas.. Fujo quando quero porque.. Olha, sei lá. Porque não sei lidar com a imensidão do meu querer.. Porque não acredito que seja mútuo.
    A verdade é que passo a vida a fugir do que mais quero.

    We're lame :P

    ResponderEliminar
  2. Muito bonito, um excelente texto!
    Fugir, passamos a vida a faze-lo. Fugimos porque temos medo de nos magoar, fugimos porque temos receio de sofrer, fugimos porque nao sabemos se existe amor como nós sentimentos pelo outro, fugimos nem sei explicar porque, mas fazemos, eu faço. Fujo do meu querer, com medo de perder o que quero ter, mas é estupido, se nao se tem como se pode perder... nao sei jugimos, com medo de nosso coração, com medo de o ferir mais... Mas devemos arriscar, porque quem arrisca sempre tem duas hipoteses, sim ou nao, quem nao arrisca so tem uma o não. A vida é feita de vitorias e falhas, mas é essa mistura que nos faz crescer que nos faz ser humanos como nós hoje somos, se so soubéssemos ganhar, nunca saberiamos perder e voltar a tentar... Gostei mais uma vez de te ler, fazes me reflectir, vejo-me muito no que escreves. Um beijinho de boa noite

    ResponderEliminar
  3. Lindo e tao profundo.."contos de falhas"sim as expectativas nos levanm ir colecionando "falhas" e buscamos preencher as lacunas inrtercalando-as com novos acertos e um acreditar,que o amanha sera sempre melhor..dificil nao vir aqui,e nao escancarar as janelas do coracao.Que sua semana seja repleta de doces inspiracoes.,beijim

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Cris.

      É sempre muito bom receber-te por cá e poder ler as palavras que me deixas.

      Um beijinho e uma boa semana :)

      Eliminar

Enviar um comentário