Palavras que ficam...

Pedias um pouco de tempo, um pouco de tempo de uma história em constante mutação. Eras homem, coragem de leão, corrias o mundo e o mundo revelava-te os caminhos. Sonhador, sonhador e criador de um mundo imaginário em que a felicidade percorria a palma das tuas mãos, em que o sorriso era sinal do nascer de mais um dia de sol. Entre mil folhas e sombras, desviavas-te de atalhos, seguidas nas avenidas das tuas verdades e ouvias apenas a voz do teu coração. Eras simplicidade mas ao mesmo tempo a complexidade de um beijo dado à beira mar, numa noite de Verão, num dia solarengo de Inverno. Entre sonhos e fantasias, escrevias a tua história, amavas à tua forma, lutavas pelos ideais que um dia tinhas herdado de quem te mostrou que a vida feita com amor tem outro significado. De olhos brilhantes e de confiança num futuro seguias passo-a-passo os dias que em ti formavam história, uma história diferente porque, no final de contas, é na diferença que se encontra a verdadeira essência de uma vida feliz. Construías os teus alicerces, paravas para olhar, ouvias no silêncio e saboreavas as pequenas músicas que te revelavam algo para lá do visível, algo perceptível na média luz de um candeeiro que te alumia nesta mistura de palavras e frases meio compostas. Desde cedo sonhaste com um futuro diferente, preferias agarrar-te aqueles pormenores que tantos descuravam, aquela forma de ver na mulher muito mais do que as curvas que a compõem mas, sim, o valor que ela detém na sua forma de ver e de lutar pelo que, realmente, quer. És assim o espelho de uma estranha forma de vida, mas da tua forma de vida e isso, isso faz de ti quem és, isso faz de ti a verdade do teu saber, isso faz de ti eu mesmo, isso faz de mim mesmo este ser que tão bem conheço...




Comentários

  1. já não passava aqui há algum tempo, mas é sempre bom regressar e ler estes textos verdadeiramente deliciosos! (: beijinho

    ResponderEliminar
  2. a gente já só pede um pouco de tempo para amar. É escasso não é?Um beijinho*

    ResponderEliminar
  3. Olha, nestes assuntos do Amor cada vez mais a minha essência se afirma.
    É incontornável (e ainda bem que assim é).

    bjinho

    ResponderEliminar

Enviar um comentário