Versos dispersos esquecidos de nós...

Tempo de parar, pensar, sentir e agir nesta história desenhada por mim, lida por tantos. Tempo de fechar este livro, de sentir de outra forma, de amar outra personagem. Chega ao fim este sentimento há muito perdido nas vielas da fraca força, da ausência de sonhos sonhados, de projectos vivos. Ponto final, folha rasgada e um destino que se vê construído perante o meu olhar, um destino que não contempla o passado, que nem nos cruza mais o olhar. Partida para nunca mais encontrar chegada, hoje é o fim, o fim do princípio de algo que agora a mim chegou, que agora aqui encontrou um refúgio no meu peito. A vida é feita de escolhas, escolhas demarcadas que trazem consigo perdas, que trazem consigo ganhos. A vida hoje faz-me ser homem, homem que ama sem receios, que vive sem bloqueios, que sonha de forma intensa, que luta até que a força falte, até que o sentimento deixe de encontrar significado. Será uma nova etapa e, confesso, que há imenso tempo que procurava esta reviravolta no meu mundo, neste que parecia parado, estagnado no tempo mas que decidiu seguir em frente, começar de novo mais uma história. Trago comigo ensinamentos, trago comigo uma mão cheia de recordações que me fizeram amadurecer, ver o amor de outra forma, da minha própria forma. É justo quando sabemos que partimos deixando para trás quem nem soube ver sentimentos, que nem soube viver momentos. É justo amar quem nos ama, respeitar quem nos respeita independentemente da idade, dos caminhos escolhidos ou da forma de pensar. Sempre que se ama, não há desculpas, não há receios, não há orgulhos que nos afastem de quem queremos na verdade, de quem sempre sonhamos, de olhos fechados, abertos ou até mesmo em todos os momentos que vimos, sentindo, que fugimos, mentindo. Há coisas que nunca se apagam, há sentimentos que nunca se perdem, mas a vida empurra-nos e incentiva-nos a seguir em frente, a caminhar passo-a-passo, a ensinar-nos que nada se esquece acabando-se por compreender, que nada é por acaso, que tudo aparece no momento certo, da forma certa, na oportunidade desejada, basta acreditar, apenas isso, basta acreditar...




Tal como tudo na vida, os caminhos seguem novos rumos, as prioridades invertem-se e as escolhas alteram-se. Tal como tudo na vida, há algo que deixa de fazer sentido, há paixões que se perdem, há novos amores que nos fazem sorrir. Hoje é um ponto de viragem e neste meu cantinho, também, virão novos momentos, novas histórias, diferentes pessoas. Há partidas inevitáveis, há realidades conhecíveis e há mentiras que nos fazem esquecer, que nos fazem avançar...



Comentários

  1. Obrigada :)
    Adoro a música Creep.
    Tens razão quando dizes que há coisas que não se esquecem

    ResponderEliminar
  2. muito obrigada!
    esta música é perfeita:)

    beijinho

    ResponderEliminar
  3. "Basta acreditar" para viver de forma diferente, ou igual, mas com finalidades sentidas e aprendidas aqui e ali.

    Escrevo poesia nos "7degraus".

    Quase perfeito o que diz e a música que apresenta. Gostei...

    Maria Luísa

    ResponderEliminar
  4. Olá, como estás? sabe sempre tão bem ler os teus textos, é como que se num instante tudo estivesse nas nossas mãos e pudéssemos tomar rumo à nossa vida e escolhas, e de facto pudemos, é preciso é força, vontade e acreditar em nós. Sabe bem ler, porque ganha-se incentivo, pelo menos a mim transmites isso, pareces uma pessoas que sabe sempre o que dizer, e como confortar uma alma perdida

    Forte Abraço, espero que continues a distribuir sorrisos e Esperança!

    ResponderEliminar
  5. Adoro completar-me nas palavras que deixas e nas belas melodias. Bom Domingo!
    Tinha saudades de te ler, beijinhos :)

    ResponderEliminar
  6. Olá, Pedacinhos de Mim!
    Muito bom seu texto, cheio de verdades!
    Abçs!
    Rike.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário