Ponto de viragem...

Firme aquele pegar que deixou nela marca, aquele abraço apertado, sentido, num amor vivido naquele mesmo lugar, naquela cidade que o viu partir. Sons saudosos ficam daquela história marcante, um partir repentino de gente que não soube amar, de um querer mais, um mais que ele tanto dava, que ela tampouco via. Os dias passaram, as lembranças ficaram e o querer voltar atrás era tão grande, era tão crido. Momentos perduram nas melodias, nas fotografias e até mesmo nos sonhos sonhados de olhos abertos, ou até mesmo fechados. Canção e poemas dispersos de um querer viver, ele ali, cheio de sentimento, ela, por outro lado, tão imune ao sentir. Sempre que se ama, sempre que se sente, o medo é presente mas tão indispensável, o perdão torna-se perdoável e o “tarde demais” só surge na história da quem não lutar. Amores, amores que vão e que ficam, amores que partem mas que acabam sempre por permanecer. Deve-se viver cada capítulo, salientar cada vitória, devemos ser nós, nunca a voz dos outros, nunca o olhar de quem não é parte do nosso caminhar. O medo é o que aprisiona quem não sabe sentir, o medo é o que fica do não querer errar, do não querer amar, do não querer entregar-se a uma pessoa, a uma história, a um passado que ficou adiado. Medo, medo que chega a todos, combatido por uns, presente irreal na vida de outros tantos. Sem arriscar, sem lutar, sem correr, sem agarrar nada se consegue, as pessoas mudam, as pessoas partem, as pessoas ficam, tudo depende da intensidade do momento, do sonhar em contentamento, da força do sentimento...




Ponto do viragem, um ponto de viragem é o que muda a vida, o que muda o rumo da história. Dias que marcam, amores que deixam de marcar, sem luta nada se faz, sem sentimento nada se segura. Quem não sabe o que quer jamais vive o que sonha, que não se agarra, vê-se tudo perder por entre as mãos... Hoje é dia, dia de mudança...



Comentários

  1. "Sempre que se ama, sempre que se sente o medo é presente mas tão indispensável, o perdão torna-se perdoável e o “tarde demais” só surge na história da quem não lutar."

    Senti isto à pouco tempo e às vezes é preciso mesmo um ponto de viragem não só para mudar o rumo da história como para reaver um amor :)

    Um beijinho *

    ResponderEliminar
  2. Nossa ;o, gostaste assim tanto? ;$
    "Deve-se viver cada capítulo, salientar cada vitória, devemos ser nós, nunca a voz dos outros, nunca o olhar de quem não é parte do nosso caminhar." Nem mais...
    Lindo, já sabes ;D* bjinho

    ResponderEliminar
  3. Querido amigo,
    como posso te agradecer pelas palavras tão ternas que me tocam tão profundamente?
    Apenas lhe retribuindo com amor,este que tanto nos inspira.
    Escrevi algumas breves palavras para expressar o que penso sobre este lindo espaço onde expõe as suas palavras.

    http://umarazaoparaescrever.blogspot.com.br/2012/06/amigos-da-blogsferaparte-2.html

    Um grande abraço querido,Tammy.

    ResponderEliminar
  4. Poderia escrever muito aqui, mas por me dizer muito, neste momento não dá, as palavras não saem.
    Bom post!

    Abraço grande

    ResponderEliminar

Enviar um comentário