Não esquecer faz em nós lembrança...

Sentimentos são voláteis, são efémeras poesias que temos de agarrar enquanto temos, que deveremos viver sendo felizes, fazendo alguém feliz. Um “tarde demais” existe no discurso de quem não luta por o que quer, todos erramos, mas nem todos conseguem ver e corrigir o erro. Sejamos humildes, sejamos sentimentais, que nos critique quem não gosta de falar de sentimento, que nos critique quem não entende um rapaz que gosta de falar de amor. Somos diferentes e isso sabe bem, sabe bem preservar essa diferença num tempo em que se vive relações de plástico, relações esporádicas. Saber amar toda a gente o sabe, mas saber viver uma história de amor nem todos têm esse dom, construir algo forte, forte de verdade, é dar e receber, respeitar e sentir sem desculpas, sem demoras, sem vergonhas. Amar é um sentimento forte ainda no meu coração, não uma palavra banal que todos têm o prazer de ouvir...

Comentários

  1. Tenho a dizer-te que identifiquei-me totalmente com este texto. Já vivi um desses amores de plástico que referes e sofri bastante quando percebi que era uma boneca nas mãos dele. Mas agora vivo a história de amor e sim é difícil de escrever mas quando conseguimos é tão forte que nada a abana. E acredita, quem não entende um rapaz que gosta de falar de amor não sabe o que está a perder. Foi exatamente isso que me fez apaixonar pelo meu, mesmo antes de o ver! Porque numa história de amor o interior conta mais que o exterior e foi assim que me apaixonei :)

    ResponderEliminar
  2. mais um texto fantástico, como já me habituaste! Obrigada por voltares ao meu mundo! Beijinhos gigantes *

    ResponderEliminar

Enviar um comentário