Habita nesta nossa casa...

Fala-me das palavras que em ti ficam caladas, fala-me desse teu receio de amar, de sentir, de viver uma história que vive tão presente no teu sonhar. Abraça-me, conta as horas de uma saudade que tanto se sente, de um querer fugidio que parece não parar, não saciar este desejo, este querer tão gracejo. Conta-me os sonhos que vais colecionando, conta-me os teus maiores segredos, partilha comigo os dias da tua vida, as noites das tuas mágoas. Sussurra-me ao ouvido o que ainda não foi dito, fala-me, fala-me apenas de ti porque é somente isso que importa, és somente tu que importas. Agarra-me a mão, eu mostrar-te-ei as cores que ainda não viste, agarra-me a mão que eu te seguro e amparo de cada queda, de cada erro que possa ser cometido, porque somos humanos e isso, é tão natural de acontecer. Não fujas mais daquilo que sabes que te apanha, não fujas mais refugiando-te nas recordações, naquelas mesmas que te chegam todos os dias, a todas as horas. Hoje conta-me o que te fez seguir por esse caminho tão diferente daquilo que queres, hoje conta-me a razão de te enganares tão mal, de reprimires o que vive em ti, o que cresce independentemente da tua vontade. Agarra-me, agarra-me com força que eu serei o que ainda ninguém foi, saberás que sou diferente e que jamais mudarei aquilo em que acredito, as crenças de criança que ainda se mantêm tão vivas em mim, coadunando-se com as minhas escolhas, com os meus sorrisos. Faz-te mais humana, faz-te mais real, não te deixes guiar por um orgulho que te impede de avançar, por um orgulho que saberás que não te faz feliz, porque o que se perde, já não retorna à nossa mão, certamente. Caminha passo a passo, caminha e fala-me de ti, fala-me porque na verdade é a tua voz que habita dentro deste meu peito, aquela voz muda que ecoa em cada melodia que recorda, em cada cheiro que relembra, em cada imagem que chama...




Permanece em ti, permanece neste nosso lar. Vive o sonho que te faz lutar, vive a história que tanto tem para dar. Ama e sê amada, caminha acompanhada. Tudo num sopro contínuo de um sentir que não morre, de um querer que devora, de uma história mais viva que outrora...


Comentários

  1. É, infelizmente, para o meu lado, a racionalidade não reina em tudo na vida. Muito obrigada <3

    ResponderEliminar
  2. é impossível não gostar de um único post deste blog :)

    ResponderEliminar
  3. eu adoroooo esta música , sou tão viciada !
    e nem é preciso dizer que as palavras tocam (:
    Bom Domingo *

    ResponderEliminar
  4. Que texto maravilhoso :)
    Vou seguir o blog, adorei o que vi*
    beijinho

    ResponderEliminar
  5. Mais um texto apaixonante, é encantador ler todo o amor e toda a magia que retratas em cada post :)

    ResponderEliminar
  6. Sigo *
    Tens uns textos muito bonitos, alguns grandes mas para quem gosta de ler como eu, fico viciada e vidrada a ler. Parabéns (:

    ResponderEliminar
  7. Achei este teu texto apaixonante. Uma infinidade de sentimentos digna e sincera. Adorei! :) Um beijinho para ti *

    ResponderEliminar

Enviar um comentário