Presença da Ausência...

Presença da ausência, avesso do meu lado direito, mexer do meu mundo, verter da minha lágrima. Vida em mim, vida em ti, em nós, simples momentos marcantes, despedidas ofuscantes, sentimentos resistentes de um tempo que passa mas que não tem o dom de apagar. Olhar verdadeiro, sentimentos aventureiro, um sonho por realizar, um caminho por caminhar, assim somos, dois amantes, duas almas distantes, um só sentimento e, esse, esse permanece vivo no peito de quem o formou, de quem o viu crescer, de quem o alimenta para que se mantenha forte e vivo, imponente e lutador. Saudade, fala-se de saudade, deste recordar que faz de nós pessoas melhores, que nos encaminha na direcção de ventos e marés, que nos arrastam para junto de quem nos quer bem, de quem faz parte do nosso mesmo viver. Escrevemos histórias, capítulos apenas, escrevemos o que nos vem na alma, o que nos inquieta o coração, sorrimos com sorrisos, emocionamo-nos com amores perdidos, somos carne, sangue que se verte, diferentes em tudo, iguais noutras tantas coisas. Espelho da alma que caminha, assim é a nossa vida, o destino que tantos proclamas e que outros descuram, vida dentro de quem sente e uma ausência de tudo a quem prefere se entregar a um esquecimento, a um querer utópico que deixa de ser encontrando, repartido, querido. Hoje falo de amor, porque não sei falar de outra coisa, hoje falo de amor, amor vivo em mim, em ti e no coração daqueles que preferiram viver em vez de sobreviver...

 


 


Comentários

  1. "Vida em mim, vida em ti, em nós, simples momentos marcantes, despedidas ofuscantes, sentimentos resistentes de um tempo que passa mas que não tem o dom de apagar."
    "Hoje falo de amor, porque não sei falar de outra coisa, hoje falo de amor, amor vivo em mim, em ti e no coração daqueles que preferiram viver em vez de sobreviver..."

    que mais lindo, que mais sem palavras...

    ResponderEliminar
  2. E quando falas de amor, fala da verdade imutável em cada um, e particularmente de mim, me fazendo chorar e sorrir ao mesmo tempo! Entre altos e baixos é o que todos procuram e o que todos tem para ofertar! Maravilhoso, meu querido! Abraço apertado.

    ResponderEliminar
  3. Detesto quando as pessoas dizem que não vivem, sobrevivem... É horrível... Eu vivo, vivo muito e quando não for assim, deixa de fazer sentido.

    Beijinho *

    ResponderEliminar
  4. Obrigado (:

    Espero que quando acabar o resto do livro tenhas disponibilidade e vontade para o ler ((:

    ResponderEliminar
  5. muito obrigada, meu querido!
    meu Deus, que lindo. e se não soubesses falar de amor, espantar-me-ia! um beijinho*

    ResponderEliminar
  6. Muito obrigada, eu também adorei este post :)
    Beijo*

    ResponderEliminar
  7. Falas de amor e falas muito bem ;)
    Adorei o teu olhar sobre a saudade, retiraste-lhe a conotação negativa que tantas vezes lhe é atribuída e deste-lhe vida!

    ResponderEliminar
  8. Deixaste-me boquiaberta.
    Sem palavras mesmo.
    Muito bom!
    Estou a seguir-te!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário