Sentimentos...

Vive-se constantemente na procura de uma felicidade, de uma alegria que nos invada o coração e que esboça um sorriso, procuramos amores verdadeiros, histórias reais, lutamos constantemente pela realização de sonhos de crianças e projectos que reflectem a maturidade dos nossos sentimentos. Deixamos de ser prisioneiros e passamos a escolher os caminhos que devemos seguir, afastamos os falsos atalhos e agarramos as verdadeiras oportunidades, aquelas mesmas, que fazem de nós espelho do que sentimos, reflexo de um amor que cultivamos sempre que avançamos mais um passo em direcção àquilo que chamamos de final feliz. As promessas são substituídas pelas provas, por provas de um amor capaz de derrubar barreiras, mais forte que duas pessoas, mais forte do que um mundo que, por vezes, prima por se tornar injusto para quem sente, para quem vive a vida na base daquilo que se chama amor. Hoje abro a janela e o sol invade este meu quarto, este meu refúgio em que as palavras ganham vida sempre que escrevo mais um pouco da minha história, mais um pouco daquilo que me constitui. Sou simples coração e esse, certamente, jamais me irão arrancar do peito, não viveria sem ele e, a minha capacidade de sonhar, afundava-se naquele mar em que muitos se deixam cair, em que nem todos se conseguem levantar. Vida, o que seria dela sem acreditarmos em nós? Sem acreditarmos nos nossos próprios sonhos? Certamente seria mais um manto de neblina em que perdíamos de vista o nosso ponto de referência, em que nos perdíamos na imensidão de falsos moralismos e promessas ocas, em que entregávamo-nos ao esquecimento e, este, dava-nos apenas mais um negrume ao nosso dia, mais uma ferida ao nosso coração. Posso dizer que vivo, que vivo bastante nesta história que escrevo com a minha mão, com a nossa mão, construímos sonhos, vivemos aventuras, somos amantes em noites gélidas e sorrisos em dias quentes. Somos nós amando, vivendo, somos nós e o resto, o resto apenas faz parte da história mas jamais a desenha...




Comentários

  1. muito obrigada! gostei muito deste post. :)
    mia stelle.

    ResponderEliminar
  2. Posso dizer que conheço gente que não acredita e, por isso mesmo, as tuas vidas são vazias... Não há felicidade, não há nada! Eu acredito, acredito muito e acredito sempre :)

    Lindas palavras, como sempre :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário