Amor em palavras soltas...

Despidos de tudo, agarrados a um amor inigualável, lá estavam eles, corpo a corpo, fundindo os seus corações em gestos de uma ternura que vai muito para além do palpável, do que pode ser descrito em palavras. Pele fria, inverno forte, naquela noite eram ambos amantes, amantes no amor, vivos na maneira como amavam e eram amados. Seriam o reflexo de um sentir que jamais teria invadido o peito deles, seriam a brisa de uma noite fria no aconchego das mantas quentes e das conversas cúmplices. São tudo, tudo num nada que lhes possam vir a dar, aprenderam a ser felizes com o que deles têm de melhor, deixaram de ser espectros e são as cores vivas da sua história, os sorrisos rasgados e os sonhos sonhados que ganham vida sempre que conseguem andar mais um paço, sempre que vencem mais uma batalha. A noite caiu, mas nem com ela a luz se perdeu, nem com aquele negrume a luz destes dois amores desvaneceu, continuou forte, sólida sobre aquelas bases que tão pacientemente foram construindo, foram erguendo sobre áreas movediças que a vida lhes trazia, que o mundo em que vivem os mostrava. O nada torna-se sempre um ponto de partida, dele podemos agarrar mundos, formar castelos ou até mesmo escrever as mais belas histórias, o nada torna-se um início, um início para tudo aquilo que projectamos, sonhamos ou até mesmo idealizamos nas nossas brincadeiras de crianças que se vêem repercutidas na maturidade em que vivemos. Seremos sempre crianças, teremos sempre as nossas fantasias e as nossas visões mais fantásticas de ver o mundo, nunca perderemos o que de bom temos, ao menos que nos roubem o sorriso, mas esse acabará sempre por voltar quando a vida nos traz bem mais do que aquilo que nos tirou. Hoje é na liberdade das palavras que me deito, é no sentir que vivo e no amor, esse, hoje encontro a felicidade que muitos se esquecem de viver...




Comentários

  1. oh muito obrigada pelas tua palavras mas acredita que tens muito mais jeito que eu para escrever descreves os momentos e sentimentos como se estivéssemos a viver as coisas, é algo encantador e sonhador

    Um beijinho c:

    ResponderEliminar
  2. mais um post lindo, começo a ficar rendida á tua escrita *

    ResponderEliminar
  3. São lindos os pequenos detalhes cheios de amor e oportunidades para sermos felizes. Lindo. Mais ainda é descobrir que o nada se torna tudo. É recheado.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  4. Tão lindo este texto :´)
    Eu sei que digo sempre isto em todos os post que comento,mas é verdade!
    A tua escrita é tão apaixonada e tão bela,que é impossível não te dizer isto em todos os post que fazes :)
    Adoro mesmo ver este amor todo que estás a sentir,estes momentos todos que estás a viver.
    Espero que perdure por muito tempo mesmo,porque gosto mesmo de te ver assim: feliz e apaixonado! ^^

    Beijinho* grande,e continua assim! :)

    ResponderEliminar
  5. Bem, o amor que aqui escreves é contagiantes. Faz-nos sonhar tão alto com aquele sorriso, parvo, que temos quando estamos felizes :)
    Porque o que tu escreveste aqui foi sem duvida, amor em palavras soltas e foi delicioso devora-las.
    Mais uma vez, parabens pelo texto...ou melhor, pelos textos! São maravilhosos e eu já sou fã xD
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  6. Eu fico realmente feliz e muito grata por isso, e pelas palavras que tens deixado sempre cá, pela presença. Continuarei a visitar-te e a adoçar-me todas as vezes que entro aqui. Belo texto! Beijinhos e continuação de um bom fim-de-semana. :)

    ResponderEliminar
  7. Oh, muito obrigada; adorei este também (:

    ResponderEliminar
  8. Boa noite André,

    Escusado será dizer-te, que li o teu texto, na íntegra e houve frases, que reli.
    Vou tentar, que o meu comentário não tenhas palavras soltas, mas se tiver, foi o meu coração, que aasim, o decidiu.
    Pois, tens razão: Do nada, tanto coisa podemos alcançar, até o Universo.

    NÃO FALO DO UNIVERSO, ESPAÇO CELESTIAL, MAS DO NOSSO PEQUENO, GRANDE UNIVERSO.

    Os amantes continuam na sua deliciosa lida. Que aprazível!

    As fotografias são muito giras e a última, coitado dele, que está quase a desequilibrar-se e ela, mesmo com saltos altos, está numa posição incorrecta, mas gira, amorosamente falando.

    Bom Domingo.
    Beijos de luz.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário